Expectativa: Setembro de 2015

Rio de Janeiro, 8 de setembro de 2015
Acabei de sair de um feriado meio doido em que estive em surto e fui apoiada por todo cais que meu amor é capaz de ser por mim. Estou mais calma agora. Digo, estou conseguindo me lembrar de me acalmar. Este mês gostaria de ser menos auto-crítica comigo mesma, menos ansiosa e mais resiliente. Gostaria de sentir mais paz e ser mais tolerante comigo e com os outros, sem deixar de fazer as coisas que preciso e amo fazer. Ora, amo planejar e dar aulas; amo estar morando às minhas próprias custas; amo ter meus dinheirinhos pra usar durante o mês, então, trabalhemos. E vivamos, enfim, não aos fins de semana ou nas brechas, mas o tempo inteiro, sem pressa e sem pressão, já que tenho a sorte de amar meus objetos de estudo e trabalho. Quero viver esse trabalho e todo o mais, todo o amor, os filminhos, os cochilinhos, as comidinhas e as permissões. Sou metódica e não preciso deixar de sê-lo. Não preciso abandonar meu anseio de alcançar a perfeição. Mas posso compreender que essa perfeição é o cume de um processo pra bem mais de uma encarnação e, compreendendo isso, curtir a viagem.

trabalho
Nas últimas semanas as aulas da Ceci foram planejadas meio às pressas e não gosto muito disso (embora especificamente hoje este tenha sido um exercício opcional autooutorgado anti-ansiedade). Quero me organizar pra planejar as aulas com calma, tanto as dela quanto as do Licom, mas sem me desesperar por causa disso. Sobre o Licom, em particular, vou tentar focar mais no livro, mesmo (a menos que o conteúdo seja horrível), afinal, os alunos pagaram por ele, e isso me economiza algum tempo. Vou tentar trazer só um ou dois materiais/dinâmicas extra por semana, e no máximo sugerir o resto para estudo em casa.

Quanto à Tuni, as metas do mês são concluir 3 cadernos da encomenda da tia da Cissa (para o que preciso pegar e cortar as cartolinas que estão nos meus pais, comprar mais folha reciclada e uma fita verde) e postar as fotos editadas no site, para poder divulgar melhor a marca. No fim do mês vamos nos reunir de novo e eu quero meus dinheiros. u_u

Seria legal organizar a pasta do estágio e estudar os arquivinhos de colocação pronominal que o Miguel me mandou, e dar uma olhada mais atenta ao livro que ele me emprestou há meses, e devolve-lo!

estudo
Quero manter as leituras o mais em dia possível sem enlouquecer nem deixar de viver por causa disso. Se não der pra ler, não deu, não vai ser a primeira nem a última vez e a vida segue. Engraçado que nos últimos tempos, quando não li algum texto, acabou que o professor nem chegou a usar. Pretendo ler no máximo até a véspera de cada disciplina, pra não ficar naquela sensação chata de fazer tudo correndo e não conseguir refletir direito sobre o texto. Passar o olho não é ler, e tenho dito. Gostaria de focar naquela minha ideia de cumprir, no máximo, três obrigações por dia, e, no mínimo, uma.

pesquisa
Me inscrevi pra apresentar um trabalho sozinha no seminário do Cefet em outubro e não tenho uma só linha escrita do trabalho propriamente dito. Mas o trabalho da Cristina, o artigo da Saletras e a IC vão me ajudar nisso. Falando em IC, quero sempre me lembrar de que frequento esse grupo por ter um interesse imenso na área da análise do discurso, e que não devo ficar enlouquecidamente me obrigando a fazer tudo sempre, já que faço mais que alguns dos próprios bolsistas.

saúde
Sinto bastante sono apesar de 95% das vezes dormir 8h por noite. Vou tentar prestar atenção na alimentação e desgaste dos dias em que sinto ou não sinto sono, e em quais horários isso acontece. Sobre a dança afro, sinto que não está sendo suficiente pra mim. Realmente não consigo nem pensar em enfiar mais alguma coisa na minha rotina, mas tenho cogitado fazer yoga (até pra meditar, coisa que também ando querendo muito fazer) e alguns exercícios mais punk, ainda que eventualmente. A verdade é que não estou feliz com o meu corpo. Minha mãe e Claudia disseram que eu emagreci, mas eu sinceramente não vejo isso e, não, não tem aqui nenhum resquício de T.A. Não to me vendo gorda, nem nada. Mas não to feliz com meu corpo, tampouco. Não só por uma questão estética como por essa questão da disposição, e por me sentir enferrujada. Pelo menos a saudação ao sol eu podia voltar a fazer diariamente, né? 😀 Minha alimentação está melhorando consideravelmente: diminuí bem a quantidade de chocolate e açúcar em geral, e tenho comido cenoura e beterraba cruas direto, mas confesso que é justamente delas que ando cansando um pouco. Domingo que vem, na feira, quero ver se além do caixote compro alguma coisa que me varie um pouco o cardápio, ou que pelo menos acrescente alguma coisa a ele.

otras cositas más
A única exposição cujo desejo de ver me vem em mente agora é aquela da Mafalda na BPE.

Queria muito que minha mãe (pelo menos ela!) cedesse sobre se entender com a Claudia antes do final do ano, mas não sei mais se acho isso tão possível assim. Ela viaja agora pra Natal e só volta mês que vem.

Pra república, quero fazer aquele porta-papeis com caixas de cereal, o mural com isopor e tecido, além da famigerada prateleira com caixote. E acho que aí me aquieto, rs.

Seria bacana lembrar de vir aqui semanalmente, pra escrever o foco de cada semana e ir vendo o que deu certo e o que não deu, e mais importante ainda: por que deu certo e porque não deu. Quero focar mais nas coisas boas, no que eu fiz acontecer, no bom que rolou por acaso. Enquanto meu diário em si ta lá, esquecidinho, esse blog ta com mais cara de diário do que qualquer outro que eu já tive na vida. Acho que ando nessa onda de registrar as coisas boas que vivi. O scrap é bem isso, afinal. Nem vou estabelecer metas de compras ou impressão de fotos esse mês. Só quero me lembrar de tirar fotos da/com a Cal, guardar lembrancinhas e escrever algumas coisas na página de setembro. Quanto à autobiografia, pensei em começar um novo capítulo – “o primeiro farfalhar de asas” -, que antecedesse o próximo – “o vôo” -, porque não sinto ainda que eu tenha alçado esse sonho, e talvez ele ainda tarde uns meses ou anos. Espero que seja coisa de meses, haha.

Quero fazer minha limpeza de pele e de alguma forma resgatar um leonismo sobre meu corpo (repito: não me sinto ou vejo gorda nem feia nem nada disso, só não estou satisfeita), entregar os certificados na Uerj, pegar o Maus na livraria, dar uma olhada em inglês, e resolver a questão das bicicletas do Itaú e dos apps do BB e do Bradesco.

Quanto às minhas arte tudo, pretendo fazer mais alguma coisinha com o Diego, quem sabe registrar minhas músicas, dar alguma continuidade ou recomeçar minha peça, e compilar meus textos. Sem pressa, sem pressa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s